Mapeamos  toda
pra
voce.

 
 
Cadastre seu e-mail para receber nossos informativos.
 
 




 
Compartilhar


Publicado em 15/07/2022


EXISTO, POR ISSO SOFRO

 


Como você vem lidando com o sofrimento? Fugindo dele? Então você está deixando de viver.

 O filósofo alemão Friedrich Nietzsche dizia que o sofrimento é inerente à condição humana. Freud dizia que o sofrimento é a troca da liberdade pela segurança, tanto que os conflitos não se findam, mas apenas mudam seu foco. Porém, mesmo o sofrimento sendo inevitável, é possível sofrer menos? A resposta é sim. Em palavras simples, procuramos pelo sofrimento quando buscamos a felicidade. Complicado? Vamos aos exemplos.

Desejamos um carro e após um tempo de uso percebemos o custo para mantê-lo. Desejamos um amor e quando a relação se desgasta, sofremos de forma descontrolável, visto que o sofrimento amoroso é um dos primeiros da lista dos piores percalços da vida. Uma mãe deseja tanto um filho que, se ocorrer uma morte prematura, ela se acabará na tristeza.
Dizemos aos quatro ventos que criamos nossos filhos para o mundo, mas rezamos misericordiosos para que nada de ruim aconteça a eles, quando saem da barra da saia. Vivemos tantos momentos bons, que não estamos preparados para a morte, mesmo sabendo que não há como fugir dela.

Sofrimento primário e secundário. O sofrimento primário é o inevitável, como o envelhecimento, as doenças e a morte, da gente e dos que amamos. Já o sofrimento secundário é produzido pela nossa mente, como fruto de não aceitarmos o sofrimento primário. Exemplo, acabar-se na dor após a partida de um ente querido.

Sofrer por antecipação. 99% das coisas que nos preocupam não acontecem e nem acontecerão. Um exame de sangue apresenta uma alteração em um dos índices, logo imaginamos uma doença grave, seu difícil tratamento e talvez nossa morte. E tudo não passa da falta de uma vitamina. É a ansiedade gerando sofrimento, e pensamentos negativos povoando nossa mente. 

Afinal, o problema existe realmente? Se ele existir, qual a solução? Eu quero sair desse problema ou me faço de vítima? A melhor solução para os problemas que têm solução é resolvê-los, não procrastinando-os. É preciso determinação, maturidade e autoconhecimento para sair desse ciclo de sofrer pelo desconhecido. Sofrer, por vezes, é viciante.

Ajustando expectativa à realidade. Eventualmente negamos a realidade, intensificando o sofrimento. Pé no chão, sempre. Apego é um dos males mais intensos da atualidade - e todo os bons momentos assim como os momentos ruins passarão - é real, acredite.

Trabalhando a aceitação. Quando o problema chega, a primeira atitude é a negação, como forma de fuga da realidade. E a a negação traz a ira. E como nada alterará a realidade, então chega a esperança e as crendices, que também não alterarão a realidade. Quando passarmos por tudo isso e aceitarmos a verdade, começaremos a agir e com a ação é possível mudar a realidade.

Protagonista da própria vida. Creia, mas não espere milagres. O milagre está dentro de nós mesmos, idealizado pelas atitudes. a vida é um milagre. Não está como você deseja? Corra atrás, seja criativo e ocupe sua mente com algo produtivo. Nós seres humanos somos preguiçosos e gostamos de reclamar. Está sofrendo? Vai passar, tenha certeza. Precisa desabafar? Procure as pessoas certas para ouvi-lo sem julgamento. Está triste? Faça silêncio e ouça a voz do seu coração. Todas as respostas estão dentro dele.                                                                                 

"Não tenha medo da perfeição, você nunca a alcançará." Salvador Dali.






Redação: Silvia Delforno





Portal Vila Mariana ® SP