Mapeamos  toda
pra
voce.

 
 
Cadastre seu e-mail para receber nossos informativos.
 
 




       
Compartilhar


Publicado em 15/06/2022

CADÊ O HOMEM PREPARADO PARA A MULHER EMPODERADA?

 
 
Tem um bom tempo que a mulher saiu da toca e foi fazer sua vida ,e hoje ela tem as mesmas responsabilidades antes pertencente aos homens. 

A pergunta que fica: tem homem pra essa mulher?

Pesquisando o termo machismo, me deparo com "masculinidade exacerbada", "sensação de superioridade sob o feminino",  "responsabilidade de prover a família", "macho que é macho manda em casa". Pesquisando o feminismo, encontro termos como "casar e ter filhos", "revolta contra homem", "luta por direitos iguais", "direito a salários iguais aos homens". Pela sorte de todos, esses conceitos estão mudando aos longo dos anos e, atualmente, percebo que os homens gostam da mulher independente, mas há ainda julgamentos enraizados na sua mente. E as mulheres que foram à luta, guardam vieses do sonho com o príncipe encantado.
 
Quando o escritor dinamarquês Hans Christian Andersen escreveu seus contos de fada, no século dezoito, não tinha ideia das concepções que iriam impregnar o desenvolvimento da criança e as consequências de suas histórias. Andersen criou seus contos numa sequência de padrões comportamentais aceitos pela sociedade da época. Sempre havia um problema, uma solução e um final feliz. O homem sempre lutava bravamente para defender o bem e a mulher, retratada com fragilidade, esperava por esse herói e,  viviam felizes para sempre. Época de reinados, florestas, cavalos e carruagens, fogão à lenha, comida caseira e casamentos arranjados. A evolução modificou todas essas características, mas alguns padrões parecem estar tatuados no inconsciente. Começando pelas festas infantis, onde a menina é representada por uma princesa.

Bem, a mulher cresceu e apareceu: hoje ela divide cargos de chefia ao lado de homens, virou motorista de ônibus, servente de pedreiro, diretora de grandes corporações. Virou mãe solo e se vira bem na missão de criar um filho fora do padrão papai e mamãe. Aliás, hoje ela escolhe se quer se relacionar com um homem, uma mulher ou com os dois. Ela decide se quer a maternidade ou não. Muitos lares são sustentados por uma mulher e ela sustenta muito bem a si mesmo também. São consumidoras e aprenderam a fazer negócio - compram e vendem, conhecem seus direitos e cumprem seus deveres. Difícil a mulher independente não honrar suas dívidas, seus valores são definidos.

A pergunta do dia é: você está preparado para se relacionar com essa mulher forte?

Não venha com a história de direitos iguais, rachar a conta, sexo de uma noite. Ela já passou dessa fase. Conhece tantos bons lugares que pode te levar à vários deles, caso você não conheça. Ela é humilde, quer de você sua companhia, sua lealdade e sua alegria. Dificilmente ela se envolve com alguém que não tenha lutado o mesmo que ela, então dividir contas é algo natural para ela. Sobre o sexo, ela faz quando quer e tem consciência do ato: não se preocupe, ela sempre tem preservativos na bolsa. E talvez peça para você se lavar, quando ela quiser usá-lo - lembrando o amigo Tenório e sua Maria Bruaca, da novela Pantanal. 

Ela é viajada, aproveitou sua vida para estudar, conhecer novas culturas e, principalmente, conhecer a si mesmo. São maioria nas aulas de yoga, nas sessões de análise e nas terapias integrativas. Ela é o seu maior investimento. Acredita no amor, mas prefere a união de cérebro e coração. Ela tem passado e o assume, portanto não use de humilhação com ela, ela te responderá com um sorriso nos lábios.

Essa mulher empoderada não ficará "fuçando" no seu passado, pouco quer saber de sua conta corrente e muito quer saber sobre seus sonhos e objetivos, sobre seus valores e sua atuação nos problemas sociais - sim, ela tem empatia pelo próximo e não se relaciona com quem só olha para o próprio umbigo. Ela fala sobre política e economia, sobre o Caetano e sobre a Anitta - eclética ela. Conhece vinhos e gastronomia - sabe beber e comer bem e aprecia boas parcerias. Pratica esportes e gosta de um bom sofá-filme-carinho. Ela tem luz própria, nem pense em apagá-la.

Sente-se preparado para se relacionar com ela? Vá à luta, ela já não é tão carente como no passado. Prepare-se para aceitar essa nova mulher, ela quer fazê-lo muito feliz. Só não a rotule, ela não precisa disso.

Acorda, Pedrinho.


Redação: Silvia Delforno





Portal Vila Mariana ® SP