Mapeamos  toda
pra
você.

 
 
Cadastre seu e-mail para receber nossos informativos.
 
 




Compartilhar


Publicado em 31/07/2013

SAÚDE EMOCIONAL

COMO VAI A SUA?



Sabemos que a grande maioria das pessoas centralizam-se nos cuidados referentes a saúde do corpo, ao sentir um incômodo ou dor procuram especialistas, fazem exames, tomam remédios, também são comuns as dietas para emagrecer, cirurgias para melhorar esteticamente ou mesmo os exercícios físicos para adquirir músculos, tudo isso é válido, saudável é necessária, desde que não ultrapasse os limites que o corpo necessita, mas e os cuidados com a saúde emocional? Em que lugar fica nessa escala de necessidades? O que se costuma fazer de fato para entender e equilibrar as emoções?

No passado costumava-se falar sobre o tema saúde mental porém a população em geral já fazia muitas associações com “loucuras incuráveis”, internações psiquiátricas e muitos medos de se deparar com crises de insanidade total. Com o decorrer do tempo pode-se entender um pouco melhor a busca de uma melhora em relação aos aspectos que afetavam o indivíduo e a saúde da mente. Não existe uma definição oficial para o termo saúde emocional, mas de maneira geral podemos citar como sendo a capacidade do indivíduo estar equilibrado em todos aspectos que comandam sua vida, ou seja o emocional, o físico e o social e atualmente várias especialidades de saúde enfatizam também a necessidade do equilíbrio espiritual independente de religião e sim no sentido de ter uma crença e fé.

Aqui irei abordar a saúde emocional focando o equilíbrio desse conjunto, enfatizando a grande importância do reconhecimento e identificação das emoções, e a capacidade de administrar e usufruir melhor de todos aspectos que uma vida saudável pode oferecer. Esses aspectos não costumam ser observados embora mereçam muitos cuidados, as ligações entre emocional e o corpo ao estarem associados de maneira correta trazem inúmeros benefícios para manter a saúde geral.

Em contrapartida os conteúdos emocionais não explorados, não reconhecidos podem gerar doenças denominadas psicossomáticas, mais conhecidas como somatizações, ou seja diante das dificuldades em lidar com questões emocionais ocorrem reações do corpo que se transformam em diferentes doenças, algumas podem se tornar crônicas, prejudicar e interferir na vida familiar, social e profissional, muitas vezes causando afastamentos no trabalho, cirurgias e grandes mudanças na vida e na rotina de cada um.

Exposição a situações estressantes por períodos longos, dificuldades nos relacionamentos, separações, perdas de ente queridos, trabalho, ou situação econômica, anúncio de doença incurável, dentre outras causam picos de ansiedade e desequilíbrios que são fatores que abalam a estrutura emocional e trazem inúmeras enfermidades, podemos citar algumas mais conhecidas como as cardiovasculares, gastrointestinais, dermatológicas, respiratórias e auto-imunes.

Algumas fortes emoções como amor e ódio, raiva, rancor, mágoas, sensações de abandono, solidão, tristezas de diversas origens podem ficar contidas e acumuladas, a pessoa sente-se sem saída, o organismo por sua vez não tendo como extravasar vai absorvendo e distribuindo no corpo essa sobrecarga difícil de suportar o que pode originar situações de esgotamento e adoecimento.

Muitas vezes as doenças não são identificadas, profissionais de diversas especialidades são procurados, exames são realizados, nenhum diagnóstico é fechado o que causa ainda mais ansiedades e desgastes, nesse momento a procura de um profissional que avalie como está a saúde emocional é de grande importância.

Nas questões de ordem psicológica existem grandes resistências na procura de ajuda o que pode intensificar e agravar ainda mais as dificuldades que estejam já presentes, são inúmeros mitos em torno do profissional que cuida e orienta sobre como lidar melhor com a saúde emocional. Cabe a nós profissionais informar, orientar e derrubar crenças que possam destruir a possibilidade de um bom trabalho.

Ser saudável emocionalmente se refere a características psicológicas e de comportamento positivas, não significa deixar de ter problemas e sim saber lidar melhor com eles, transforma-los em aprendizados, experiências. Viver continuamente querendo mudar o outro e esquecer de si mesmo pode ser uma grande frustração, por isso a necessidade de reflexão no que possa estar incomodando e travando as possibilidades de evoluir e melhorar.


Podemos ressaltar algumas características de pessoas com uma boa saúde emocional por possuírem:

• Maior realização de projetos e objetivos

• Grande entusiasmo pela vida e boa capacidade de rir e se divertir.

• Boa habilidade de lidar com situações estressantes e as adversidades.

• Mais pensamentos positivos.

• Maior flexibilidade para aprender e se adaptar as mudanças.

• Maior equilíbrio entre trabalho e lazer.

• Boa autoconfiança e autoestima.

• Mais controle sobre suas emoções e comportamentos.

• Boa saúde e disposição.

• Mais pensamentos positivos.

• Maior flexibilidade para aprender e se adaptar as mudanças.


Colocar a saúde emocional dentre as principais prioridades somente irá agregar para que os outros aspectos possam ser cuidados, a uma busca de si mesmo a compreensão das situações difíceis as descobertas de limites e potencialidades, portanto um investimento que vale a pena ter atenção!


Até a próxima!


Claudete J. Silva Colunista de Saúde e Comportamento
Psicóloga Especialista em Clínica e Psicossomática
Tels: (11) 5583 3374 | (11) 99626-4832



Compartilhar




Portal Vila Mariana ® SP