Mapeamos  toda
pra
você.

 
 
Cadastre seu e-mail para receber nossos informativos.
 
 




Compartilhar

Publicado em 03/09/2015

FELICIDADE

Hoje, falarei de um tema que é uma busca universal de todos seres humanos e está presente durante todo o percurso da vida. A felicidade!  Mas o que seria essa tal felicidade? Difícil responder essa questão. O significado pode ser diferente de acordo com a forma de pensar e sentir de cada indivíduo.

O tema é extenso e aqui irei abranger uma pequena parte. As sensações que surgem quando a felicidade está presente, podem a princípio ser traduzidas como um bem estar, uma paz interior.
Sempre menciono que o ser humano em seu equilíbrio deve ter estabilidade emocional, física, social e espiritual; independente de religião.

Existem sensos comuns muito errôneos sobre a felicidade, pois são generalizados. Enfatizam que ser feliz diz respeito a ter bens materiais, posições sociais, sucesso na vida pessoal, profissional, familiar, amoroso e entre outros.

Nenhum desses aspectos podem ser desconsiderados quando se fala em felicidade, pois podem ter um grande significado em seu contexto geral. O que faz diferença é quando esses aspectos são considerados exclusivos para se ser feliz.

Raramente se ouve questionamentos vindos de dentro para fora como valores morais, culturais, intelectuais ou espirituais. Na realidade, todos esses são referências na vida de pessoas que sentem-se felizes. Geralmente, quem valoriza questões exteriores deixa tudo isso em segundo ou terceiro plano.

Estar feliz também reproduz reflexos no organismo, no físico e nas atitudes em geral. No físico costuma-se visualizar um semblante de tranquilidade, um brilho nos olhos, sorriso nos lábios. Nos comportamentos, pessoas felizes manifestam-se mais gentis e atenciosas com todos ao seu redor.

Muitas pessoas que acreditam que a felicidade encontra-se fora de si, passam a vida inteira em busca de algo, de alguém e muitas acabam sentindo enormes vazios em suas vidas.  Algumas entram em profunda depressão, outras seguem o caminho dos vícios como substâncias químicas, jogos, bebidas e outras. Alguns buscam freneticamente, um corpo perfeito, mergulham no excesso de exercícios, inúmeras cirurgias para ser um alguém idealizado.

Desde muitas décadas, até os tempos atuais se ouve notícias sobre artistas de Hollywood e de várias partes do mundo, que no auge do sucesso deram um fim a própria vida de uma forma ou de outra. É muito comum ouvir comentários que essas pessoas teriam tudo na vida, então o que estaria causando tanta infelicidade, vazio e frustração?

A busca da felicidade, pode de certa forma, estar nas realizações de projetos no decorrer de toda vida. Traçar objetivos e cumprir metas faz parte das necessidades e etapas do crescimento humano. O que acaba não sendo saudável, é colocar o foco em coisas externas e específicas sem cuidar do seu próprio interior.

O autoconhecimento é um poderoso antídoto contra a constante insatisfação. Um método para se conhecer os potenciais e limites e,  poder descobrir verdadeiramente  o que se quer e o que se pode fazer em relação as suas aspirações e ideais.

O fato de se buscar metas inalcançáveis, acaba sendo uma forma que muitas pessoas aderem por não terem o conhecimento de si. Isso pode causar sentimentos de inadequação, frustração, baixa autoestima, tristeza profunda e entre outros.
 
Na verdade,  a felicidade pode estar nos aspectos mais simples da vida, nos pequenos gestos, nos pequenos movimentos para crescer e transformar uma situação. A felicidade tem proporções diferentes para cada pessoa, cada país, cada cultura, classe social, crenças e, são vastas as possibilidades de ser feliz.

Algumas filosofias afirmam que ser feliz é deixar de experimentar qualquer tipo de sofrer, outras enfatizam a importância do agradecer a tudo que se tem, se entregar em servir e beneficiar pessoas. Tudo isso vai depender da escolha de cada um, o importante é definir algo que seja importante e prazeroso para si.

Todos esses conceitos implicam em identificação com cada forma de pensar. Ser feliz é estar em paz consigo mesmo, com tudo e todos que estão ao seu redor. Parece utopia? Não necessariamente, o mundo agitado e cheio de controvérsias que vivemos hoje, é de fato uma oportunidade para exercitarmos no dia a dia, nossa capacidade de lidar com situações difíceis, isso se estivermos preparados.

Estar feliz com a felicidade dos outros é um privilégio de poucos. Geralmente na relação de pais e filhos parece ser mais natural, pois os pais vivem e torcem o tempo inteiro pela felicidade de seus filhos. 

Nas relações conjugais, familiares e profissionais podem existir competições, sensações de inveja, ciúme. Então, nem sempre a vitória do outro é sentida como algo feliz. Esse sentimento surge somente quando se está equilibrado.

As pessoas costumam também postar nas redes sociais momentos de felicidade através de fotos em momentos especiais. Claro que muitas delas correspondem a realidade, mas também um grande número, são formas de ostentação, autoafirmação e a demonstração de uma felicidade que pode esconder alguém que se sente muito infeliz.

Na realidade, não existem receitas ou respostas prontas para trilhar o caminho da felicidade. Para cada pessoa existe uma opção. O importante é começar a procurar e se dar oportunidade de vivenciar.

Alguns aspectos  podem traduzir  o sentimento de felicidade  mas não traduzem a felicidade em si, pois a felicidade é um conjunto de ideias, emoções, ações e escolhas. Mas para refletir, vamos repensar se você tem buscado:

  • Promover o autoconhecimento.
  • Cultivar o bom humor, a saúde e o bem estar.
  • Cuidar do equilíbrio da saúde física, emocional e espiritual.
  • Meditar, trazer tranquilidade a mente e ter paz interior.
  • Fazer trabalhos que possam beneficiar o outro.
  • Traçar metas e propósitos para crescer e transformar situações de dificuldade.
  • Desenvolver possibilidades para estar em situações que tragam bem estar.
  • Interagir com pessoas e grupos que tragam experiências e novos aprendizados.

Claro que existem muitas outras situações e possibilidades de se sentir feliz. Pense e traga para si tudo que possa transformar e melhorar, sempre e cada vez mais, observe o quanto a felicidade tem espaço na sua vida.

Fico a disposição, para dividir, compartilhar ideias, dúvidas ou sugestões.

Super abraço!

Claudete J. Silva Colunista de Saúde e Comportamento
Psicóloga Especialista em Clínica e Psicossomática
Tels: (11) 5583 3374 | (11) 99626-4832



Compartilhar






Portal Vila Mariana ® SP