Mapeamos  toda
pra
você.

 
 
Cadastre seu e-mail para receber nossos informativos.
 
 




Compartilhar

Publicado em 06/11/2013


DEPRESSÃO

RISCOS E CUIDADOS



A depressão é uma doença do organismo como um todo, afeta e compromete profundamente a qualidade de vida de uma grande parte da população. A pessoa acometida pela depressão costuma mudar sua visão da vida, a memória, o raciocínio, a criatividade, e vários outros aspectos que envolvem a vontade de viver.

Homens, mulheres de qualquer faixa etária podem ser atingidos, sendo que as mulheres são duas vezes mais afetadas do que os homens.

O termo depressão frequentemente é utilizado para expressar um sentimento conhecido popularmente de baixo astral.

Também denominada de doença da alma a depressão é considerada uma doença e como tal deve ser tratada e acompanhada dependendo do grau de comprometimento até por profissionais de várias especialidades.

Podemos apontar três graus de depressão:

Leve: A pessoa sofre de alguns sintomas como tristeza e choro sem entender os motivos, mas consegue desempenhar a maior parte de suas atividades de rotina, como trabalhar, estudar e algumas vezes participar de eventos sociais.

Moderada: Nesse caso ocorre um número maior de sintomas a pessoa acometida, tem muitas dificuldades para desempenhar tarefas do cotidiano, por muitas vezes necessita de afastamento temporário de suas atividades, pois apresenta sinais de esgotamento e cansaço, excesso de faltas no trabalho, rebaixamento das atividades escolares, baixa produtividade em geral.

Grave: Ocorrem muitos sintomas marcantes e angustiantes, o paciente sofre de dores no corpo, falta de concentração, dificuldades para manter a higiene de rotina, a pessoa pode até se colocar em situações de risco de acidentes graves. O acompanhamento terapêutico é importante e pode ser associado ao psiquiátrico para que o paciente possa gradativamente restabelecer o equilíbrio.

Na depressão em geral, surgem diversos sintomas que podem variar de intensidade de pessoa para pessoa conforme veremos mais adiante.

Rebaixamento do humor:
Baixa auto estima
Redução de energia
Alteração da capacidade de experimentar prazer
Falta de apetite e perda de peso
Perda de libido
Insônia, sensações de fadiga
Alterações da pressão arterial

Todo o organismo é prejudicado inclusive o sistema imunológico que pode acarretar uma maior tendência a infecções viróticas ou bacterianas como gripes, herpes, resfriados.

Surgem sentimentos de ser inútil, culpabilidade e fracasso por não conseguir mudar a situação. A depressão costuma afetar de maneira severa a rotina do deprimido pois aspectos corriqueiros como levantar-se para iniciar um novo dia pode ser penoso.

O desenvolvimento da depressão pode se dar por episódios traumáticos como perda de um ente querido, acidente, notícia de doença grave, perda de emprego. Também pode acontecer gradativamente por exposições contínuas a situações como dificuldades de relacionamentos, financeiras, doenças crônicas, tudo irá depender como cada pessoa sente os inúmeros estímulos que a vida oferece.

Costuma ser comum amigos e parentes ao depararem com alguém com um quadro depressivo, tentarem estimular incentivando a pessoa a pensar positivo, se distrair, viajar, mudar de ambiente etc.

Essas posturas embora pareçam bem intencionadas e saudáveis, podem na grande maioria das vezes fazer com que a pessoa deprimida se cobre ainda mais por não conseguir tomar atitudes. As pessoas deprimidas também são frequentemente apontadas como alguém fraco e pessimista por não reagirem as dificuldades.

De maneira geral a pessoa afetada se retrai, se inibe evitando cada vez mais exposições em reuniões familiares e ou profissionais, pois existe também uma preocupação de o que os outros estão pensando sobre ela. O isolamento acaba gerando um circulo vicioso pois muitas pessoas não procuram tratamento e com isso o quadro depressivo vai evoluindo, se agravando cada vez mais.

Existem diferentes formas das pessoas manifestarem a depressão, algumas choram excessivamente, outras ficam caladas e se retraem, outras querem contar para todos o que está passando, falam de suas dores o tempo inteiro. Tudo isso ocorre devido a sensibilidade ficar mais aflorada. Qualquer estimulo ou brincadeiras por parte de amigos ou familiares podem ser interpretadas como uma agressão e podem desencadear situações desgastantes.

Crianças e adolescentes também apresentam quadros depressivos que se manifestam através de baixo rendimento escolar, tristeza excessiva, dificuldade de dormir, irritabilidade, apatia em geral.

Outras faixas etárias como idosos merecem atenção especial, pois as depressões apresentadas podem ser confundidas com questões do envelhecimento.

A depressão tratada adequadamente pode melhorar muito a qualidade de vida, o tratamento pode variar de acordo com o grau de comprometimento e o perfil de cada pessoa. Não é possível generalizar pois cada indivíduo é um ser único.

Em muitos casos a família também deve ser conscientizada para um maior sucesso do tratamento, pois lidar com pessoas nessas circunstâncias pode ser muito difícil e delicado para todos envolvidos. Muitas vezes quem está deprimido é confundido com pessoas preguiçosas, desequilibradas que não merecem atenção.

Em alguns casos haverá necessidade de um acompanhamento multidisciplinar e medicamentoso que deverá ser avaliado de maneira criteriosa em cada caso.

Algumas medidas preventivas podem evitar ou minimizar as questões relacionadas a depressão: Adquirir auto conhecimento é uma das principais, saber lidar consigo, perceber limites e conhecer potencialidades, abrir novos caminhos, lidar melhor com as dificuldades do dia a dia, reconhecer a importância da ajuda, fazer acompanhamento médico periódico, exercícios físicos que sejam prazerosos, alimentação saudável, se necessário acrescida de suplementos alimentares, agregar atividades que possam ser compartilhadas, novos aprendizados, interagir com novas pessoas, com animais de estimação, viajar e procurar ajuda profissional podem melhorar muito as condições emocionais e gerais.

O fantasma da depressão pode ser administrado e vencido, cabe a cada pessoa ficar alerta, cuidar o mais breve possível para que os sintomas não se agravem, pois o mais importante é a alegria de ter a vida como um presente ganho a cada dia, saber aproveitá-la e conduzi-la com sabedoria.

O assunto é muito vasto e importante, aqui foram ligeiras pinceladas dos aspectos mais comuns da depressão, caso queiram tirar dúvidas ou enviar sugestões, fico a disposição.


Forte Abraço!

Claudete J. Silva Colunista de Saúde e Comportamento
Psicóloga Especialista em Clínica e Psicossomática
Tels: (11) 5583 3374 | (11) 99626-4832



Compartilhar




Portal Vila Mariana ® SP