Mapeamos  toda
pra
você.

 
 
Cadastre seu e-mail para receber nossos informativos.
 
 




Compartilhar


Publicado em 28/04/2017


É POSSÍVEL CONSERVAR VEGETAIS E PRESERVAR O PLANETA?


O Dia Internacional do Planeta Terra é comemorado em 22 de abril por muitos países. A data foi criada nos Estados Unidos, em uma manifestação promovida por Gaylord Nelson, senador e ativista ambiental, com o propósito de incentivar discussões amplas sobre a importância da preservação dos recursos naturais do planeta Terra.

Desde então, criar uma consciência mundial sobre os problemas que ameaçam a vida da Terra têm sido a meta de muitos ambientalistas e pessoas do bem. Afinal, preservar e usar de forma inteligente os recursos naturais é o melhor presente que podemos dar às futuras gerações do nosso planeta, não é?

Acontece que você pode participar desse movimento a partir de sua cozinha. Como? Evitando o desperdício ao congelar os alimentos. Pois as compras no supermercado e nas feiras, especialmente as de verduras, legumes e frutas, podem gerar um grande desperdício quando não se planeja a conservação desses alimentos.    

No entanto, é possível preparar rapidamente um jantar e, até, levar marmitas saudáveis para o trabalho, se forem usadas algumas técnicas de congelamento.  

Considere que congelar alimentos é também uma forma de economizar, além de evitar o desperdício e reduzir os impactos ao meio ambiente. 

Assim, você já começa a trilhar os caminhos do consumo sustentável, uma postura muito importante para a preservação do planeta e o futuro da humanidade.

Vamos lá?

Escolha um dia da semana ou do mês para realizar essa tarefa. E divida com os membros de sua família a responsabilidade por ela, pois quando as tarefas são divididas, ninguém fica sobrecarregado. 

Utilizando as técnicas a seguir, a alimentação de todos estará garantida por no mínimo 6 meses.


COMO CONGELAR VEGETAIS

Congelar é o mesmo que apertar o botão de pausa na natureza.
É o melhor método para preservar os alimentos em seu estado natural e evitar desperdícios. Essa técnica paralisa a atividade de micro-organismos, interrompe seus processos vitais, naturais ou de degeneração dos alimentos, e estes permanecem em estado de suspensão até o descongelamento. 
É claro que comprar vegetais já selecionados, limpos e congelados é muito mais fácil. Mas nem todos estão livres de aditivos químicos. 
Para congelar em casa, você não precisa de aditivos; apenas de algumas técnicas.
Comece considerando estas regrinhas básicas: 

Escolha sempre alimentos de primeira qualidade, porque o congelamento não melhora o estado, aparência e sabor do alimento, apenas mantém suas características.

  • Compre e congele alimentos no período de sua safra; você vai economizar bastante.
  • Não volte a congelar nenhum tipo de alimento, pois ocorrerá perda sabor e de qualidades nutritivas.
  • Mantenha um caderno de notas dos alimentos congelados, com a data de vencimento de cada um.
  • O congelador, que fica acima da geladeira, tem uma temperatura um pouco mais alta do que o freezer. Por isso, é recomendado para armazenagens mais curtas, de uma semana no máximo. Para conservar por mais tempo do que isso, prefira o freezer.
  • Procure não amontoar os recipientes no freezer, pois o ar gelado precisa circular sem dificuldade para preservar todos os alimentos igualmente. 

Frutas

As delicadas como morangos e uvas, devem ser preparadas individualmente. Separe-as num prato e leve-o ao congelador. Depois de congeladas, mude as frutas para um saco plástico e coloque-as no freezer. Prazo de conservação: até 12 meses.

A banana e a pera são as únicas frutas que podem ter o sabor alterado. Uma boa ideia é congelar essas frutas em forma de purê e acomodá-las em forminhas de gelo. Esse tipo de congelamento é ideal para fazer suco. Podem ficar no freezer por até 1 ano.


Verduras

Corte os talos e elimine as folhas que estiverem passadas. 

Para higienizar, mergulhe as verduras por cerca de 10 minutos em um recipiente com água filtrada e hipoclorito de sódio, na proporção de 1 litro de água para 1 colher de hipoclorito. Depois, enxague as folhas em água filtrada.

Para secar, use um pano de prato ou agite as folhas em uma centrífuga manual até eliminar toda a água da lavagem.

Quando estiverem bem sequinhas, coloque as verduras em recipientes vedados para evitar contato com o ar. Use folhas de papel-toalha para separar as folhas e para vedar o recipiente, antes de tampar. Feito isso, leve ao congelador. Elas ficarão boas para o consumo por até 5 dias.



Legumes

Quando congelados corretamente, os legumes podem durar até 12 meses. Mas alguns nutricionistas recomendam respeitar o limite de 6 meses como um período seguro de armazenamento no freezer. Escolha legumes frescos e de boa qualidade. 

Lave-os bem, retire as partes danificadas, cascas e talos impróprios para consumo. 
Se achar necessário, higienize os legumes com água filtrada e hipoclorito de sódio, na mesma proporção descrita para as verduras (1 litro para 1 colher).
Corte cada legume em pedaços do tamanho que deseja para cozinhá-los posteriormente.

Depois, para que não se estraguem e para que a cor e os nutrientes se mantenham durante o tempo de congelamento, você precisa escaldar os legumes e em seguida dar-lhes um choque térmico.


 
Essa técnica, chamada de branqueamento, consiste em:
  • Escaldar cada tipo de legume colocando-o por algum tempo em água fervente, para inativar suas enzimas. Se elas continuassem ativas, alterariam a cor, o aroma e o valor nutricional do alimento. Esse processo também ajuda a diminuir os micróbios, eliminar algumas bactérias e ainda intensifica a cor.
  • Dar um choque térmico no legume, assim: tire-o da fervura e o coloque imediatamente em uma bacia com água e gelo. Deixe resfriando pelo mesmo tempo em que foi escaldado. Dessa forma ele não estará pronto para ser consumido, mas sim protegido para uma longa estocagem no freezer. 
  • Secar o legume sobre um pano limpo; quanto mais seco estiver, menor será a formação de cristais de gelo na hora de congelar.

Dicas

1. Antes de efetuar o branqueamento, sempre tenha as embalagens preparadas e à mão, porque é preciso congelar o legume o mais rápido possível. 

2. Para facilitar a utilização posterior, separe a quantidade certa da porção que você e sua família normalmente consomem e etiquete cada uma com nome e data de seu vencimento como congelado.

3. Ao escaldar, não tampe a panela. Os alimentos tendem a perder a cor quando aferventados em panelas fechadas, principalmente os de cor verde. 

4. Alguns legumes podem escurecer mesmo fazendo o branqueamento. Para evitar isso, coloque um pouco de suco de limão na água fervente, em especial ao branquear o aipo, alcachofra, berinjela, cogumelo e palmito.

5. Ao embalar as porções, em sacos plásticos ou potes, cuide de retirar todo o ar e fechar a embalagem hermeticamente. 

6. Uma regrinha de ouro é: “Quanto mais rápido o alimento for congelado e quanto mais devagar ele for descongelado, melhor será o resultado final”. Por isso, a maneira ideal de descongelar os vegetais é tirar do freezer no dia anterior e colocar na prateleira de baixo da geladeira. 


Veja a seguir uma tabela de congelamento para alguns vegetais.

Observe que o tempo de conservação às vezes ultrapassa o período recomendado por alguns nutricionistas. Se preferir, considere respeitar o limite de 6 meses como um período seguro de armazenamento no freezer.


Vegetais Preparo ideal Branqueamento Tempo de conservação
Abóbora Cortar em pedaços 2 min para cada fase 6 a 10 meses
Abobrinha Cortar em rodelas ou pedaços Congelar crua. 6 meses
Acelga Parte verde: picar e branquear
parte branca: cortar em pedaços e congelar crua
2 min para cada fase 6 meses
Beterraba Cortar em rodelas ou pedaços 8 min para cada fase 8 meses
Berinjela Cortar em rodelas de 1 cm 4 min para cada fase 8 meses
Brócolis Deixar de molho por 10 min. em água com vinagre e escaldar com água e sal 3 min para cada fase 12 meses
Cebola Picada ou em rodelas: branquear;
também pode ser congelada crua.
2 min para cada fase 10 meses
Cenoura Em rodelas ou cubos: branquear
Ralada: congelar crua.
3 min para cada fase 10 meses
Cogumelo Deixar de molho por 5 min em água, limão e sal. 3 a 5 min para cada fase 6 meses
Couve Apenas escaldar rapidamente. - 6 meses
Couve-flor Separar os buquês e escaldar com limão. 3 min para cada fase 8 meses
Espinafre Em folhas ou picado. 2 min para cada fase 12 meses
Mandioca ou aipim Descascar, cortar e embalar. Não precisa branquear. - 6 a 8 meses
Mandioquinha Descascar e cortar em pedaços. 3 min para cada fase 6 meses
Milho Em espiga: branquear as espigas inteiras. 5 min para cada fase 8 meses
Milho Em grãos. 2 min para cada fase 8 meses
Pimentão Cortar, tirar as sementes e congelar cru. - 12 meses
Quiabo Eliminar as pontas; escaldar com vinagre. 2 min para cada fase 6 meses
Repolho branco ou roxo Separar as folhas. 2 min para cada fase 6 meses
Vagem Cortar as pontas. 2 min para cada fase 12 meses


 

RECEITINHA: SALADA NO POTE


As saladas no pote são práticas e ótimas para aumentar o consumo de verde no nosso dia a dia. Duram até uma semana na geladeira e você pode levá-las para o trabalho ou para outro lugar em que possa degustar uma refeição prática, leve e saudável.   

Salada no Pote com quinoa e mostarda


Você vai precisar de:

1 tigela média para preparar o molho;
1 pote de vidro com tampa, ambos esterilizados.


Ingredientes

6 unidades de tomate-cereja cortados ao meio
5 colheres (sopa) de quinoa cozida em água e sal
1 colher (sobremesa) de cebolinha verde picada
3 colheres (sopa) de repolho roxo fatiado finamente
1 colher (sopa) de brotos de feijão cozidos
Alface mimosa quanto baste


Para o molho

1 colher (sopa) de mostarda Dijon
1 colher (sopa) de mel
3 colheres (sopa) de azeite de oliva
Sal e pimenta-do-reino


Montagem

Comece preparando o molho: junte a mostarda, o mel e o azeite e misture bem.
Tempere com sal e pimenta-do-reino; misture novamente e reserve.
Para montar o pote, comece colocando o molho ao fundo.
Logo após disponha os tomates por cima.
Adicione a quinoa.
Salpique a cebolinha verde.
Acrescente o repolho roxo.
Por fim, disponha a alface e os brotos.
Feche o pote e guarde-o na geladeira por até uma semana.
Na hora de usar, coloque o pote de cabeça para baixo e agite, para espalhar o molho.



Marília Muraro
Colunista Gastromania
marilia.escrita@gmail.com 




Portal Vila Mariana ® SP