Mapeamos  toda
pra
voce.

 
 
Cadastre seu e-mail para receber nossos informativos.
 
 




 

Compartilhar

Publicado em 06/10/2021



Alternando entre conteúdos presenciais e on line, as bibliotecas municipais oferecem neste mês de outubro uma programação variada com destaques para o mês da criança. Entre peças teatrais, apresentações musicais, intervenções artísticas e contação de histórias infantis, destacamos a programação das bibliotecas municipais localizadas no bairro da Vila Mariana e regiões próximas. A participação nos eventos é gratuita e as opções se estendem ao longo do mês.

Grande parte da programação resgata brincadeiras antigas e expressões artísticas relacionadas ao folclore brasileiro, abordando elementos como fauna nativa, cultura indígena e lendas. Temas da literatura e cultura hip-hop também ganham destaque nas atividades das bibliotecas da Vila Mariana e demais regiões da cidade. 

Com o intuito de evitar aglomerações, as atividades presenciais serão realizadas nas áreas externas das bibliotecas além da programação de outubro também contar com transmissões digitais. Confira abaixo, as datas e detalhes das atividades na região da Vila Mariana:

MÚSICA

Solta o Trap!

Nome do grupo: Magrolis Mc e Killua
Classificação indicativa: 5 anos
Duração: 40 min.
Formato da apresentação: Itinerante
Página/perfil onde será feita: Presencial

O Projeto “Solta o Trap” traz a junção dos mcs Magrolis e Killua , ambos artistas do cenário Trap/Rap Nacional que irão realizar um Pocket Show de suas músicas autorais acompanhados do Dj Chris Helv em um Circuito Cultural pelas Bibliotecas de São Paulo através da Secretaria Municipal de Cultura.

Dia 11 de outubro às 16h - Biblioteca Prefeito Prestes Maia



Brincadeira vai, música vem!

Nome do grupo: Grupo Folias e Folguedos
Classificação indicativa: Livre
Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Itinerante
Página/perfil onde será feita: Presencial

Brincadeiras de tradição oral de várias regiões do Brasil, parlendas, emboladas, travalínguas, adivinhas, lengalengas e cantigas provocam a oralidade, imaginação e diversão. Brincadeiras, músicas e danças dialogam através do ritmo das palavras, dos sons e dos movimentos corporais. Reunir a família, fortalecer os laços sociais, brincar, dançar e cantar são indispensáveis em dias de festa e também no dia-a-dia.

Dia 14 de outubro às 15h - Biblioteca Prefeito Prestes Maia



Brô Mc’s - Rap Indígena

Nome do grupo: Bro? Mc’s
Classificação indicativa: 10 anos
Duração: 40 min.
Formato da apresentação: Ao vivo
Página/perfil onde será feita: https://www.instagram.com/bromcsoficial/ | https://www.facebook.com/BroMcsRap

O brô mcs é o primeiro grupo indígena a cantar rap no brasil. depois de seu surgimento, outros grupos e cantores ganharam a cena nacional, sendo a maioria, viventes em área urbana. o grupo traz a essência do rap, usando suas letras como uma crônica social, dando voz às lutas indígenas por meio do hip hop. a ’flecha’ está lançada para a reali- dade de suas aldeias, incentivando as pessoas a refletirem sobre a importância das lutas, um trabalho pioneiro e corajoso. “No mundo não tinha ninguém no rap que defendia o povo originário do brasil, porque eu ligava a rádio e a tv, e as pessoas só falavam mal do indígena e como eu morava dentro da aldeia, não era aquilo, não era a nossa realidade, então foi uma coisa que também me levou a querer fazer o rap, querer fazer a diferença, não só para nós indígenas, mas para que outros povos, que seja branco, preto, outras raças também possam conhecer nossos problemas sociais que enfrentamos no dia a dia", explica bruno vn, integrante do grupo. No repertório, o grupo carrega consigo a força da fala(nhe’e em guarani), um misto de músicas tradicionais indígenas com a batida pulsante do rap, que atravessa mais uma fronteira, e traz consigo dessa vez, toda a força da cultura indígena guarani - kaiowá. o trabalho se materializa através de rimas e cantos na língua nativa, mas também em língua português. kelvin, um dos integrantes do grupo, explica que no novo álbum, a estética musical está atualizada, no que diz respeito às referências que estão tendo de artistas brasileiros e internacionais. "vai ser uma mistura. vamos usar outros elementos. Estamos pensando em utilizar um pouco do rock, heave metal", explica, dizendo que tem também um público do rock que admira o som feito pelo brô mcs.

Dia 30 de outubro às 18h30 - Biblioteca Chácara do Castelo



Raízes da rua Hip-Hop

Nome do grupo: Raízes da Rua Hip-Hop
Classificação indicativa: Livre
Duração: 30 min.
Formato da apresentação: Gravado
Página/perfil onde será feita: https://www.facebook.com/kave.audiovisual/

O Projeto “LIVE – Raizes da Rua Hip-Hop” traz a junção de 10 artistas do cenário Trap/Rap Nacional que irão realizar um Pocket Show de suas músicas autorais em formato de Live através da Secretaria Municipal de Cultura.

Dia 15 de outubro às 19h - Biblioteca Amadeu Amaral

Dia 16 de outubro às 19h - Biblioteca Chácara do Castelo

Dia 20 de outubro às 19h - Biblioteca Prefeito Prestes Maia

Dia 22 de outubro às 19h - Biblioteca Viriato Corrêa

Dia 29 de outubro às 19h - Biblioteca Viriato Corrêa

INTERVENÇÃO ARTÍSTICA

Saladinha de Chita

Nome do grupo: Grupo Cordão da Terra
Classificação indicativa: 5 anos
Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Itinerante
Página/perfil onde será feita: Presencial

O espetáculo infantil "Saladinha de Chita" reúne canções que aludem a diversos animais e figuras do folclore brasileiro, ao mesmo tempo em que convida a criançada para brincar e dançar os ritmos do Cacuriá (Maranhão), do Samba de Coco (Pernambuco e Alagoas) e da Ciranda (Pernambuco).

Além da presença do siri, do jacaré e dos peixinhos da camboa, o Cordão apresenta diversas canções-brincadeira. Na “Ponte da Linhaça” a criançada é convidada a brincar de futuro ao som do pandeiro imaginado o que vão ser quando crescer.

Dia 9 de outubro às 14h - Biblioteca Viriato Corrêa

TEATRO

Tanto tempo no tecido do tempo

Nome do grupo: Oficina de Teatro para adultos
Classificação indicativa: 12 anos
Duração: 40 min.
Formato da apresentação: Ao vivo
Página/perfil onde será feita: https://bit.ly/tanto-tempo

Apresentação de finalização da oficina de teatro para adultos da Biblioteca Municipal Viriato Corrêa. A peça é uma travessia por cenas criadas pelas atrizes participantes da oficina e inspiradas em contos latino-americanos de realismo mágico. A criação coletiva passeia por conversas de morte, tempo e memória.

Dia 9 de outubro às 10h - Biblioteca Viriato Corrêa

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

Badaiá Conta

Nome do grupo: Clementine Produções
Classificação indicativa: 2 anos
Duração: 50 min.
Formato da apresentação: Ao vivo
Página/perfil onde será feita: https://www.facebook.com/badaiaarte

“Badaiá Conta” é um encontro da cultura popular com a comicidade. Por meio da narração de histórias, Augusto Figliaggi e Elaine Guarani contam causos assombrados, contos folclóricos, e outras narrativas inspiradas na fantasia brasileira. São histórias que já foram transformadas em livros por inúmeros autores e folcloristas, como Luiz da Câmara Cascudo, Ricardo Azevedo, Augusto Pessoa, entre outros. Sempre com participação e interação (mesmo que virtual) do público ouvinte.

A árvore misteriosa
Dia 6 de outubro às 18h - Biblioteca Amadeu Amaral

LITERATURA

A biblioteca da minha infância quem escreve para crianças + Cultura online

Nome do grupo: Gilberto Ferreira Pedroza
Classificação indicativa: 5 anos
Duração: 60 min.
Formato da apresentação: Ao vivo
Página/perfil onde será feita: https://www.instagram.com/gibapedroza/channel/

A proposta deste projeto é fazer um passeio lúdico pela vida e obra de alguns autores e autoras da nossa literatura destinada ao público infantil, misturando leituras, narração de histórias e poemas, cantigas e relatos da infância que serão transformados em prosa poética pelo contador de histórias e escritor Giba Pedroza e com a presença destes autores que também vão narrar, ler e contar outras histórias ao público. A ideia desta vivência é de que ela seja destinada tanto ao público infantil como também para pais e educadores e que seja uma forma de conhecer um pouco mais sobre escritores, ilustradores e a importância da fantasia, da imaginação e da memória afetiva na construção do imaginário popular, valorizando os livros, a leitura e a narração de histórias como um determinante ritual afetivo, educacional e familiar.

Convidado: Pedro Bandeira
Dia 5 de outubro às 17h - Biblioteca Chácara do Castelo

Convidado: Lenice Gomes
Dia 6 de outubro às 17h - Biblioteca Raul Bopp






Com informações de: Secretária Municipal de Cultura

Redação: Rafael Caetano

















dia 20 (Qua)
UBS Santa Cruz

Portal Vila Mariana ® SP