Mapeamos  toda
pra
você.

 
 
Cadastre seu e-mail para receber nossos informativos.
 
 




 
Compartilhar


Publicado em 17/01/2020
 

PLANETÁRIO IBIRAPUERA

 
A celebração dos 400 anos da cidade de São Paulo criou símbolos para a cidade que até os dias atuais fazem parte do roteiro turístico da capital. O Parque do Ibirapuera é o principal nome entre as inaugurações que marcaram o IV Centenário da cidade de São Paulo.

Os preparativos para celebrar uma data tão importante na história da capital começaram bem antes, em 1951 o governo municipal e organizações civis começaram a desenvolver e avaliar projetos que seriam inaugurados no dia 25 de janeiro de 1954. No dia 29 de dezembro 1951 foi criada oficialmente a “Comissão do IV Centenário da Cidade de São Paulo”, que ficou responsável pela organização das festividades na cidade. A chegada dos 400 anos de São Paulo marcou uma data com festas em diversos pontos da região atualmente conhecida como centro expandido da cidade. Houveram eventos no Vale do Anhangabaú, Pátio do Colégio e a inauguração do Parque do Ibirapuera com parte de suas atrações, como a Oca e a Fundação Bienal de São Paulo. Infelizmente, por conta de atrasos na construção e imprevistos, a inauguração do planetário ficou para alguns anos mais tarde. Quando em 26 de janeiro de 1957, três anos após o previsto, foi aberto ao público.

Oficialmente nomeado como Planetário Aristóteles Orsini, é o mais antigo planetário do Brasil. A ideia de construí-lo surgiu já em 1951, quando o Prof. Aristóteles Orsini, Diretor Científico da Associação dos Amadores de Astronomia de São Paulo fez a sugestão oficial à comissão. Como argumento o Prof. Aristóteles Orsini, apresentou à comissão documentos e registros de outros planetários ao redor do mundo, e a ideia inovadora no país agradou como mais um presente para os paulistanos.

Em mais de 6 décadas, desde a sua inauguração, o planetário passou por alguns períodos de reforma, para manutenção do espaço, ampliação ou modernização das estruturas e equipamentos. No final da década de 80, foram realizadas as primeiras obras para poder atender um número maior de visitantes além da troca de poltronas e algumas manutenções. Em 2013, o planetário precisava de reformas novamente, mas dessa vez permaneceu fechado por longos 3 anos, até que em janeiro de 2016 voltou a atender o público. 

Atualmente, o Planetário atrai grupos de estudantes, turistas e entusiastas da astronomia com visitas guiadas, projeções e oficinas. Confira a agenda mensal do planetário e viaje pelas estrelas:




Atualizado em 17/01/2020

SESSÃO DE CÚPULA:

OLHAR O CÉU DE SÃO PAULO OUTRA VEZ

Um passeio pelo céu, em comemoração aos 60 anos do Planetário do Ibirapuera. Desde a sua inauguração, sob a direção do professor Aristóteles Orsini, o Planetário do Ibirapuera recria em suas sessões as maravilhas do céu noturno ocultas pela poluição da grande metrópole. Vamos explorar os objetos celestes mais fascinantes, visíveis na noite da data de inauguração do Planetário, dia 26 de maio de 1957, como Marte, a constelação de Órion, e o Cruzeiro do Sul, terminando com uma chuva de meteoros na madrugada.

Coordenação: Dinah Moreira Allen

Sobre
Público: Recomendada para o público geral a partir de 5 anos.

Vagas: 150

Dia: 5, 19 (domingos) e 25 (sábado) de janeiro de 2020
Horário: 15h às 15h50

Dia: 9 e 23 de janeiro de 2020 (quintas-feiras)
Horário: 17h às 17h50


SESSÃO DE CÚPULA:

PLANETAS DO UNIVERSO

Astrônomos já encontraram mais de 3 mil planetas ao redor de outras estrelas. Alguns desses mundos poderiam abrigar vida? Estaríamos sozinhos no Universo? A possibilidade de vida fora da Terra continua uma hipótese difícil de comprovar, dadas as enormes distâncias que nos separam desses planetas. Até agora, as descobertas mais recentes sobre os planetas fora do Sistema Solar só reforçam o quão única é a Terra. Uma oportunidade para refletirmos sobre nosso papel na preservação do planeta para as futuras gerações.

Coordenação: Dinah Moreira Allen

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Sobre
Vagas: 150.

Público: Recomendada para o público geral a partir de 5 anos.

Dia: 16 e 30 de janeiro de 2020, quintas-feiras.
Horário: das 17h às 18h

Local: Planetário Prof. Aristóteles Orsini


SESSÃO DE CÚPULA:

LUNA

Luna é uma garota muito curiosa e cheia de perguntas. Apaixonada por ciências, ela adora fazer experimentos e brincar de faz de conta. E quando começa uma investigação, não desiste até encontrar uma resposta! Ou... uma pergunta! É que uma pergunta sempre traz mais perguntas e é por isso que a ciência é tão incrível! Por que as estrelas cintilam? Dá para andar nos anéis de saturno? Existe vida em Marte? Por que Plutão não é mais um planeta? O que são constelações? Luna vai investigar estas e muitas outras questões científicas nesta viagem fantástica, interativa e musical pelo espaço!

Parceria: Pinguim Content

Coordenação: Dinah Moreira Allen
 
Sobre
Público: Recomendada para o público geral a partir de 5 anos.

Vagas: 150

Dias: 9, 16, 23 e 30 de janeiro de 2020, quintas-feiras.
Horário: 15h às 15h50

Dias: 12, 19/01, (gratuitas 5 e 26/01) domingos, e 25/01 sábado
Horário: 13h às 13h50.

Local: Planetário Prof. Aristóteles Orsini


VISITA GUIADA AO PLANETÁRIO

Como uma sessão de planetário é produzida? E como funcionam os equipamentos usados para apresentar as sessões? Nesta visita, inicialmente apresentamos os computadores e projetores usados para produzir e apresentar as sessões do Planetário. Em seguida, visitamos os instrumentos astronômicos expostos nas proximidades dos prédios da EMA e do Planetário: a rosa dos ventos, o relógio de Sol e a esfera armilar. Seguimos para conhecer os telescópios e outros objetos expostos no saguão da EMA.

Facilitação: Nicolas Dick, Amanda Lacerda e Micaela G. Salim

Coordenação: Dinah Moreira Allen

Sobre
Público: Recomendada para o público geral a partir de 5 anos.

Vagas: 50

Dias: 12 e 26 de janeiro de 2020, domingos
Horário: das 13h40 às 15h

Local: Planetário Prof. Aristóteles Orsini


OFICINA:

DISCO DOURADO DA VOYAGER

O que temos aqui na Terra de interessante para divulgar pelo universo? Apresentamos, nesta oficina, o desenvolvimento da observação do espaço, como o ser humano iniciou seus passos fora da Terra e qual a forma de ver mais longe e levar informações da humanidade pelo espaço afora. O enfoque é para as missões Voyager, que carregam um disco de ouro com informações de comunicação humana, seres vivos, sons e imagens relevantes para os habitantes da Terra. Cada participante receberá um disco dourado e terá a oportunidade de expressar sua ideia sobre o quê deveria ser apresentado a um eventual ser inteligente que por acaso encontre a nave espacial.

Facilitação/Coordenação: Micaela Gutmann Salim, Ellen Santos

Coordenação: Dinah Moreira Allen
               
Sobre
Público: a partir de 7 anos

Vagas: 20

Dia: 23 de janeiro de 2020, quinta-feira
Horário: 16h

Local: Planetário Prof. Aristóteles Orsini


OFICINA:

CHÁ COM ESTRELAS

Olhando para o céu com muita imaginação, desde os tempos mais remotos o ser humano tem agrupado as estrelas que aparentemente estão mais próximas no céu, formando desenhos bem criativos. Esse fenômeno pode ser observado em diferentes culturas, pois cada uma tem seu jeito especial de olhar para o céu. Mas será que as estrelas que compõem esses desenhos estão fisicamente próximas umas das outras? Nesta oficina, os participantes trabalharão a ideia de profundidade no céu, construindo constelações e transpondo-as para a Terra.

Facilitação/ Coordenação: Henriette Righi - Amanda Lacerda - Dinah Moreira Allen
 
Sobre
Público: a partir de 14 anos ou menores acompanhados

Vagas: 20

Dia(s): 25 de janeiro de 2020, sábado
Horário: 14h às 17h

Local: Auditório da Escola Municipal de Astrofísica


SESSÃO CIDADÃ ESPECIAL

SÉRIE MULHERES NA CIÊNCIA
TEMA: ONDE, NO UNIVERSO, ESTÃO AS MOLÉCULAS ESSENCIAIS PARA A VIDA?

Nesta sessão, falarei sobre minha carreira na Ciência e meu trabalho na detecção de moléculas que devem ter sido fundamentais para as origens da vida na Terra e, talvez, em outros mundos. Essas moléculas podem ser encontradas tanto em ambientes astrofísicos mais próximos de nós como em galáxias distantes. Também comentarei sobre os diferentes trabalhos desenvolvidos por astrobiólogos para tentar responder umas das maiores perguntas da humanidade - “Estamos sozinhos no Universo?”.
 
Facilitação e Coordenação: Carla Martinez Canelo
Bacharel em Física pela Universidade de São Paulo, mestre em Astronomia pelo IAG-USP. Atualmente é doutoranda em Astronomia do IAG-USP, com ênfase em Astrobiologia e Astroquímica. Trabalhou na Escola Municipal de Astrofísica, coordenando os cursos e atividades pedagógicas. Desde pequena, sempre acreditou que poderia haver vida em outros planetas, mas não sabia como poderia procurar por ela. Quando conheceu a Astrobiologia, a Ciência que estuda as questões sobre origens da vida e vida na Terra e no Universo, descobriu como poderia pesquisar este assunto tão interessante e, o mais importante, de forma científica.
                
Sobre
Público: Recomendada para o público a partir de 10 anos.

Vagas: 150.

Dia: 26 de janeiro de 2020, domingo.
Horário: 15h às 16h.

Local: Planetário Prof. Aristóteles Orsini


OFICINA:

LANÇAMENTO DE FOGUETES

O desejo de exploração espacial, de visitar outros mundos e alcançar as estrelas está presente na humanidade desde sua origem. E hoje, essa jornada já começou. Com as missões espaciais, é possível enviar pessoas para além da Terra e realizar um sonho. Esta oficina mostra como um veículo espacial consegue escapar da Terra, simulando um programa espacial desde a construção até o lançamento do seu próprio foguete.

Facilitação: Henriette Righi, Nícolas Oliveira

Coordenação: Dinah Moreira Allen
 
Sobre
Público: Recomendada para o público geral a partir de 5 anos.

Vagas: 30

Dia: 30 de janeiro de 2020, quinta-feira
Horário: 16h às 18h

Local: Auditório da Escola Municipal de Astrofísica



Mais informações:

Endereço: Av. Pedro Álvares Cabral, dentro do Parque Ibirapuera.
Acesso para carros pelo portão 3, (estacionamento com Zona Azul). Acesso mais próximo para pedestres pelos portões 9 e 10.

Telefone: 03007781818

Ingressos: Adquiridos na bilheteria do Planetário a partir das 11h ou pelos sites da Prefeitura ou da Ticket Fácil





Rafael Caetano
Portal Vila Mariana










dia 17 (Qui)
Sampa + Rural

Portal Vila Mariana ® SP