Mapeamos  toda
pra
você.

 
 
Cadastre seu e-mail para receber nossos informativos.
 
 




ESTRESSE

COMO PERCEBER E PREVENIR


Embora o tema estresse seja muito comentado, não é habitual se ter cuidados e atenção necessários para prevenir, administrar e lidar com situações estressantes. O estresse de maneira geral é uma alteração global de nosso organismo considerada necessária como proteção em situações reais de perigo e para adaptação de situações novas, o que o torna destrutivo e perigoso são as exposições a situações desgastantes por períodos longos ou indefinidos.

O termo estresse, vindo do inglês stress, era utilizado pela física para traduzir o grau de deformidade sofrido por uma matéria submetido a um esforço ou tensão, foi trazido para a medicina e biologia por Hans Selye considerado o pai do estresse, por suas pesquisas na área. Através desse princípio podemos começar a compreender os aspectos que envolvem o estresse.

Iniciando pela fisiologia observamos que quando o cérebro faz interpretações das situações estressantes como ameaçadoras, a ação imediata de todo do organismo é se mobilizar para se defender do perigo, (podendo ser real ou imaginário). Essa primeira fase é chamada estado de alerta, todo o organismo é acionado causando inúmeras sensações: susto, medo, taquicardia, sudorese aumento da pressão arterial e outros.

Quando a exposição ao estresse se prolonga , ocorre um segunda fase denominada adaptação ou resistência, a pessoa afetada acostuma-se aos estímulos estressores criando mecanismos para suportar, enfrentar mesmo com dificuldades, nesse momento pode haver reações que conduzem a descarga para um órgão específico, sistema digestivo, muscular, cardíaco ou algum outro, o sistema nervoso endócrino e imunológico também é afetado, ficando o organismo mais exposto a processos inflamatórios e infecciosos. Outros sintomas podem ser observados como irritabilidade, comprometimento na qualidade do sono, dores de cabeça, dores de estômago, mal estar generalizado, cansaço, tensão muscular, perda de apetite, perda de memória, problemas cardio vasculares.

Se a sobrecarga do estresse for se acentuando virá a terceira e mais preocupante etapa; a exaustão onde podem ocorrer graves consequências, físicas como agravamento de doenças crônicas, intervenções cirúrgicas, desequilíbrios emocionais e situações limites chegando até a óbitos.

São chamados de agentes estressores um acontecimento, pessoas específicas, objetos, ambientes, que produzem excesso de tensão podendo variar de acordo com indivíduo.

A procura por médicos de diversas especialidades torna-se uma inesgotável maratona pois alguns exames não apresentam resultados conclusivos, se passando de um especialista a outro, muitas vezes os resultados não detectam nenhum diagnóstico, o que causa ainda mais tensão e estresse. Questões emocionais como ansiedade exacerbada, medos, frustrações, mágoas, emoções contidas, decepções, doenças crônicas, mudanças no estilo de vida, dificuldades financeiras, nos relacionamentos, dentre outros também podem ser fortes fatores desencadeantes de processos estressores, podendo surgir depressões, síndrome do pânico, TOC.

O estresse também pode ser desencadeado depois de um episódio traumático como separação, acidente grave, perdas de um ente querido ou emprego. Situações benéficas também podem causar estresse; promoções, casamentos, filhos programados, aprovação de um projeto, mudança para outro país ou estado, onde a apreensão e ansiedade causada pela expectativa do novo, do sucesso, dos resultados podem acionar os mecanismos do estresse da mesma forma, só que são temporários por esse motivo não causam os danos mencionados no estresse considerado negativo.

As mudanças velozes acontecendo a cada segundo, os avanços da tecnologia ciência, medicina parecem nunca serem suficientes para as necessidades que surgem, as pressões familiares, profissionais, sociais, as correrias do dia a dia, a competividade, estar conectado a várias redes sociais são exigências que devem ser preenchidas e muitas vezes ultrapassam os limites da necessidade. A violência do mundo atual, faz com que estejamos em constante sinal de alerta e o dia a dia passa a ser desenfreado, exaustivo.

Como fazer para prevenir e atenuar todas as consequências que o estresse pode vir a causar??

A procura de ajuda profissional pode auxiliar na identificação das situações que provocam tensão e desgaste, é importante fazer uma avaliação detalhada para detectar o caminho ideal. Analisar como está seu cotidiano e quais são os pontos que estão acima de sua capacidade. Mudanças no estilo de vida podem ser necessárias, escolha de exercícios físicos que possam dar prazer, atividades de lazer, escolhas de novos ambientes, novas amizades enfim vai depender muito do histórico de cada indivíduo o mais importante e reconhecer a necessidade e ir em busca de ajuda.

O estresse não é propriamente uma doença, mas requer muitos cuidados para que não se transforme em situações de incômodos e paralisações de atividades do cotidiano e da qualidade de vida.


Saber valorizar cada dia que amanhece é um desafio, a tendência é nem perceber que mais um dia se foi, é comum entrar em contato com esse calendário, na virada ano, na comemoração de um aniversário, nos filhos que cresceram, enfim faço sempre um convite a refletir como viver e dar qualidade a esse presente e brindar a cada dia, colocar em pauta a velha frase “A vida é uma só” da mesma forma mágica que ela chega pode ir a qualquer momento e sem avisar.



Claudete J. Silva
Psicóloga Especialista em Clínica e Psicossomática
Consultório: 5583-3374 – Celular 9 9626-4832



Compartilhar












dia 18 (Qua)
Meu amigo Enzo

Portal Vila Mariana ® SP